Compartilhe!

formulario mailchimp

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Literatura Medieval – Humanismo (1418-1527)

Literatura Medieval – Humanismo (1418-1527)

O Humanismo foi marcado em sua época como conservador, moralista e de cunho cristão. Um dos principais autores que se destacaram nesse estilo literário era o Gil Vicente (escritor português) cujo suas obras tinha caráter conservador (proteção a moral cristã) e inovador ( sátiras contra a sociedade medíocre do seu tempo).


Uma das peças de Gil Vicente que marcaram nome foi “Auto da Barca do Inferno” que retratar dois mundos espirituais; Céu e o Inferno, representados por um porto onde estão ancoradas duas barcas; a primeira, navegada pelo Diabo que levara a alma do falecido aos portões do Inferno; e a segunda barca, tripulada por um anjo que levara a alma do falecido aos portões do paraíso.

Essa obra foi uma critica para a sociedade da época perdida na imoralidade e distante da vida cristã. E também, para os cristãos desafastados para pensarem nas suas atitudes constrangedoras e suas conseqüências porque  à vida aqui na terra é passageira.

No enredo do auto da barca os únicos salvos conduzidos ao paraíso é um bobo chamado de O parvo Joane e um grupo de Cavaleiros Cruzados que morreram durante as batalhas das cruzadas em defesa do cristianismo.

Por outro lado, até mesmo os clérigos pecadores não seriam poupados do castigo eterno. Como exemplo dessa obra um frade por distancia da vida e da moral cristã embarca no barco de Lúcifer. Essa ficção é para demonstrar que ate mesmo o comportamento do eclesiástico distante e desviado de Deus pagar pelos seus atos.


A obra “Auto da Barca do Inferno” relembrar a mitologia Grega a qual os gregos acreditavam no único caminho da vida para a morte que era a passagem para a Hades ( lugar de tormento eterno sem fuga das almas).

Curte e Compartilhe!

0 comentários:

Postar um comentário